QUEM SOMOS

A Igreja Cristã Presbiteriana de BragaICP Braga, é uma extensão (um ponto de pregação) jurisdicionado à Igreja Cristã Presbiteriana Manancial de Paços de Ferreira e federada à ICPP — Igreja Cristã Presbiteriana de Portugal.

EM QUE CREMOS

Nós cremos no único Deus vivo e verdadeiro e em Jesus Cristo Senhor e Salvador nosso, o Filho encarnado de Deus, confiando nEle para nossa salvação, pois Ele é o único mediador entre Deus e os Homens (I Tm 2.5).

Porque cremos em Jesus, nós também acreditamos ser verdadeiro(a):

1.  O Deus Trino: Deus Pai, Deus Filho e Deus Espírito Santo.

2.  A Bíblia Sagrada, a Palavra de Deus escrita, infalível e inerrante, que é a nossa única regra de fé e prática, a Palavra final, tendo cessado o antigo modo de Deus revelar a Sua vontade.

A SÍNTESE DA NOSSA FÉ

Como cristãos presbiterianos, cremos que alguns documentos históricos, firmados e consolidados ao longo da história da igreja, expressam e sintetizam corretamente aquilo em que nós cremos de conformidade com a revelação bíblica. São eles:

1. Os Ensinamentos do Credo Apostólico, porque eles são bíblicos; e precisamos ter clareza no que a Igreja crê, com base na sua catolicidade.

2. Os Ensinamentos do Credo Niceno, porque eles são bíblicos; e precisamos ter clareza sobre a base da verdade trinitária e cristológica.

3. Os Ensinamentos dos Padrões de Westminster: Confissão de Fé, Catecismo Maior e Breve, porque eles são bíblicos; e nós precisamos ter clareza sobre a doutrina que ensinamos.

COMO CRISTÃOS, CREMOS:

Em Deus como Trindade santa: Pai, Filho e Espírito Santo (Ef 4:.4-6 ; Mt 28.19).

Nas duas naturezas de Cristo: Jesus é verdadeiramente Deus e homem ( Jo 1.14).

Na ressurreição, ascensão e segunda vinda de Jesus (1 Co 15.3-6; At 1.9 ; At 1.10-11).

COMO CRISTÃOS PROTESTANTES, CREMOS:

• No Sola Scriptura — somente a Escritura (Is 8.20; 2 Tm 3.16,17).

• No Sola Gratia — somente a Graça (Rm 3.21,24).

• No Sola Fide — somente a Fé (Rm 3.27,28).

• No Solus Christus — somente Cristo (1 Tm 2.5; At 4.12).

• No Soli Deo Gloria — somente a Deus Glória (Is 42.8; Jo 5.44).

COMO CRISTÃOS REFORMADOS, CREMOS:

• Na soberania absoluta de Deus (Pv 16.1; Pv 19.21; Sl 139.15-16).

• Na total depravação do homem (Rm 3.10, Ef 2.1-3).

• Na eleição incondicional (Dt 4.37; Pv 16:4; Rm 11.8-10; Ef 1.4-5).

• Na expiação limitada/definida (1Sm 3:14; Is 53.11-12;  Jo 10.14-15; Ef 5.25).

• Na vocação eficaz (Jr 24.7; Mt 16.17; At 1614; 1Pe 5.10).

• Na perseverança dos santos/eleitos (Is 54.10; Jo 6.39; Rm 8.28-32; Ap 17.14).

O QUE CREMOS SOBRE OS SACRAMENTOS

Os sacramentos são santos sinais e selos do pacto da graça, imediatamente instituídos por Deus para representar Cristo e os seus benefícios e confirmar o nosso interesse nele, bem como para fazer uma diferença visível entre os que pertencem à Igreja e o resto do mundo, e solenemente obrigá-los ao serviço de Deus em Cristo, segundo a sua palavra (CFW, 27.1).

Ref. Rm. 6.11; Gn 17.7-10; Mt 28.19; 1Co 11.23, 10.16, 11.25-26; Ex 12.48; 1Co 10.21; Rm. 6.3-4; 1Co 10.2-16.

Na Antiga Aliança — Circuncisão e Páscoa

Pelo sacramento da Páscoa, Deus declarava que Ele não somente separava o Seu povo do mundo, mas também declarava que Ele lavava o Seu povo dos seus pecados pelo sangue do Cordeiro de Deus que viria. O Cordeiro de Deus, Cristo, veste a Sua noiva com inocência e justiça; Ele alimenta Seu povo no seu caminhar.

Ambos os sacramentos falavam de santificação e de justificação. Se estes sacramentos foram importantíssimos no Antigo Testamento, no Novo Testamento mais ainda. A Bíblia deixa claro que o batismo é a nova versão da circuncisão e que a Santa Ceia é a nova versão da Páscoa.

Na Nova Aliança — Batismo e Ceia do Senhor

O batismo é um sacramento do Novo Testamento, instituído por Jesus Cristo, não só para solenemente admitir na Igreja a pessoa batizada, mas também para servir-lhe de sinal e selo do pacto da graça, de sua união com Cristo, da regeneração, da remissão dos pecados e também da sua consagração a Deus por Jesus Cristo, a fim de andar em novidade de vida. Este sacramento, segundo a ordenação de Cristo, há de continuar em sua Igreja até ao fim do mundo (CFW, 28.1).

Ref. Mt 28.19; 1Co 12.13; Rm 4.11; Cl 2.11-12; Gl 3.27; Tt 3.5; Mc. 1.4; At 2.38; Rm 6.3-4; Mt 28.19-20.

Não é necessário imergir na água o candidato, mas o batismo é devidamente administrado por efusão ou aspersão (CFW, 28.3).

Ref. At 2.41, 10.46-47, 16:33; 1Co 10.2.

Não só os que professam a sua fé em Cristo e obediência a Ele, mas os filhos de pais crentes (embora só um deles o seja) devem ser batizados (CFW, 28.4).

Ref. At 9.18; Gn 17.7, 9; Gl 3.9, 14; Rm 4.11-12; At 2.38-39.

Na noite em que foi traído, nosso Senhor Jesus instituiu o sacramento do seu corpo e sangue, chamado Ceia do Senhor, para ser observado em sua Igreja até ao Fim do mundo, a fim de lembrar perpetuamente o sacrifício que em sua morte Ele fez de si mesmo; selar aos verdadeiros crentes os benefícios provenientes. desse sacrifício para o seu nutrimento espiritual e crescimento nele e a sua obrigação de cumprir todos os seus deveres para com Ele; e ser um vínculo e penhor da sua comunhão com Ele e de uns com os outros, como membros do seu corpo místico (CFW, 29.1).

Ref. I Cor. 11:23-26, e 10: 16-17, 21, e 12:13.

Os que comungam dignamente, participando exteriormente dos elementos visíveis deste sacramento, também recebem intimamente, pela fé, a Cristo Crucificado e todos os benefícios da sua morte, e nele se alimentam, não carnal ou corporalmente, mas real, verdadeira e espiritualmente, não estando o corpo e o sangue de Cristo, corporal ou carnalmente nos elementos pão e vinho, nem com eles ou sob eles, mas espiritual e realmente presentes à fé dos crentes nessa ordenança, como estão os próprios elementos aos seus sentidos corporais.

Ref. 1Co. 11.28, e 10.16.

© 2018 Igreja Cristã Presbiteriana de Braga

Domingo: culto às 10h00 • EBD às 11h15

Rua de Caires, 328/Avelino Cardoso, 16,

sala 28, Braga • 4700-206

E-mail: contato@icpbraga.pt

facebook.com/icpbraga/

A Igreja Cristã Presbiteriana de BragaICP Braga, é uma extensão (um ponto de pregação) jurisdicionado à Igreja Cristã Presbiteriana Manancial de Paços de Ferreira e federada à ICPP — Igreja Cristã Presbiteriana de Portugal.

1. Os Ensinamentos do Credo Apostólico, porque eles são bíblicos; e precisamos ter clareza no que a Igreja crê, com base na sua catolicidade.

2. Os Ensinamentos do Credo Niceno, porque eles são bíblicos; e precisamos ter clareza sobre a base da verdade trinitária e cristológica.

3. Os Ensinamentos dos Padrões de Westminster: Confissão de Fé, Catecismo Maior e Breve, porque eles são bíblicos; e nós precisamos ter clareza sobre a doutrina que ensinamos.

Ambos os sacramentos falavam de santificação e de justificação. Se estes sacramentos foram importantíssimos no Antigo Testamento, no Novo Testamento mais ainda. A Bíblia deixa claro que o batismo é a nova versão da circuncisão e que a Santa Ceia é a nova versão da Páscoa.